Santuário do Bom Jesus – Itu, São Paulo

Situada na região central de Itu, essa igreja foi edificada sobre os fundamentos da antiga matriz da cidade, cujos alicerces datavam do ano de 1610. Na época, bandeirantes paulistas receberam a posse de uma sesmaria de terras situada para além da região dos Campos do Piratininga. Alguns anos depois, iniciaram ali um povoamento, denominado Itu-guaçu (ou Utu-guaçu), e, como de costume, o primeiro marco do local foi a construção de uma capela. Essa primitiva capela foi patrocinada pelo bandeirante Domingos Fernandes e seu genro, e foi dedicada a Nossa Senhora da Candelária (sobre essa invocação, ver o histórico da igreja da Candelária no Rio de Janeiro).

No ano de 1653, foi criada uma freguesia para o local, e quatro anos depois o povoado foi alçado à categoria de ‘vila’, ocasião em que passou a ter uma câmara. Nessa época, a igreja foi ampliada, de forma a que pudesse honrar o status de matriz. Não há muitas informações acerca dessa reedificação, mas sabe-se que se deu durante a época em que a Vila de Itu se tornara polo de uma região com diversas fazendas de cana de açúcar – entre fins do século XVII e primeira metade do século XVIII.

Ao longo do século XVIII, foi edificada uma segunda igreja para ser matriz, dessa vez num local diferente. E a antiga matriz seiscentista ameaçou ruir por volta de 1765, ocasião em que foi reedificada a mando do Padre Manoel da Costa Aranha, sendo então dedicada ao Senhor Bom Jesus.

Ao longo do século XIX a igreja recebeu variadas modificações estilísticas, até que, 1896, uma reforma na fachada, impulsionada pelo Padre Bartolomeu Tadei e pelo arquiteto Louis Marins Amirat, fez com ela passasse a ter o estilo neoclássico em sua fachada, claramente inspirada nas linhas da Basílica de São João de Latrão em Roma.

img_9350

img_0006

img_9281

img_9342

img_9320

 

img_9345

No altar principal, além da imagem do Bom Jesus, encontra-se também um quadro de Nossa Senhora do Bom Conselho. Sua história remonta a fins do século XVIII, quando dois irmãos – Miguel e José Campos Lara – tornaram-se noviços da Companhia de Jesus, e se mudaram para a Itália quando a ordem foi perseguida no Brasil. Lá foram ordenados sacerdotes, e, em 1785, um deles, ao passear pensativo por uma praia deserta, deparou-se com um jovem desconhecido, que lhe ofereceu o quadro dizendo-lhe que o levasse para o Brasil, pois no lugar onde Ela fosse venerada erguer-se-ia um grande colégio jesuíta.

De fato, em Itu foi fundado o Colégio São Luis, no ano de 1867, e ali funcionou até ser transferido para a capital, em 1918.

mater boni consilii mãe do bom conselho

img_9294

img_9270

Em 1904, sob os auspícios do Padre Bartolomeu Tadei, foi fundado em Itu um núcleo do Apostolado da Oração (movimento originado num colégio jesuíta de Vals, perto de Le Puy-en-Velay, na França, em 1844). Para sediar essa nova organização, foi construída uma capela anexa, que se tornou o primeiro Santuário Nacional do Coração de Jesus.

img_9340
img_9288

img_9293

 

___________

REFERÊNCIAS:

CASTRO, Pe. Fernando Pedreira de, O Padre José de Campos Lara S.J. no ambiente em que viveu (1733-1820), Itu:Editora Ottoni, 1963 

– Tirapeli, Percival. Igrejas paulistas: barroco e rococó, Editora UNESP, 2003

 

 

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s