Capela de Nossa Senhora da Expectação do Parto (Igreja do Ó) – Sabará, Minas Gerais

“Por sua rica decoração em talha vermelha e dourada enriquecida de pinturas e painéis azul-escuro com desenhos dourados em imitação de laca chinesa, essa capela é um dos mais belos monumentos do Estado de Minas.” (German Bazin)

o orago “Nossa Senhora da Expectação do Parto”, ou Nossa Senhora do Ó

A devoção a Nossa Senhora do ‘Ó’ surgiu por volta do século X, na cidade espanhola de Toledo, e celebra a Virgem Maria nas semanas em que estava prestes a dar à luz o Divino Salvador. Na liturgia rezada durante esse período (que antecede o Natal), existem cânticos apropriados para exaltar tudo o que o povo de Israel esperava no Messias prometido. Não se conhece a data precisa da origem dessas antífonas, mas sabe-se que os textos foram aperfeiçoados entre os séculos VII e VIII, por monges que praticavam o Ofício Divino (Liturgia das Horas). São as chamadas “Antífonas do Ó”, e possuem uma evocação e uma resposta diferentes para cada dia: Ó Sabedoria (Isaías 11: 2-3); Ó Adonai (Isaías 11: 4-5); Ó Raiz de Jessé (Isaías 11:1); Ó Chave de David (Isaías 22:22); Ó Sol do Oriente (Isaías 9:2); Ó Rei das Nações (Isaías 9:6); Ó Emanuel (Isaías 7:14).

Da Espanha para Portugal, e de Portugal para o Brasil: a devoção a Nossa Senhora do Ó chegou em nossas terras nos primeiros anos de povoação, quando o donatário Duarte Coelho entronizou uma imagem sob esse título na igreja de São João Batista, em Olinda. E a partir de Olinda, a devoção se espalhou para outras localidades brasileiras, existindo inclusive cópias da imagem na casa dos bandeirantes Amador Bueno e Manuel Preto (este último está diretamente ligado às origens do bairro Freguesia do Ó, em São Paulo).

A capela de Nossa Senhora do Ó de Sabará

Em fins do século XVII, às margens do Rio Sabará, próximo ao local chamado ‘Sabaraçu’ (hoje Serra da Piedade), bandeirantes portugueses começavam a encontrar grandes quantidades de ouro. Em pouco tempo surgiu no local o ‘Arraial da Barra do Sabará’, que posteriormente tornou-se a Vila Real de Nossa Senhora da Conceição do Sabará. Essa vila foi sede da enorme Comarca do Rio das Velhas, cujo limites iam desde o Espírito Santo até Goiás, e desde o Rio de Janeiro até a região Nordeste. Sua igreja matriz foi dedicada à Imaculada Conceição e existe até hoje, sendo uma das primeiras apresentadas nesta página.

Nos arredores dessa povoação, uma igrejinha de singular beleza também seria erigida, no local chamado Arraial do Tapanhoacanga, e seria dedicada em louvor a Nossa Senhora da Expectação do Parto – Nossa Senhora do ‘Ó’.

A capela de Nossa Senhora do Ó de Sabará não tem muitos registros históricos acerca de sua construção, mas o período entre 1710 e 1720 é tido como o mais certo como de sua edificação. No ano de 1718, consta que o capitão-mor Lucas Ribeiro de Almeida contratou um certo Manuel Da Mota Torres para finalizá-la. E existe um ex-voto do referido capitão-mor, datado de 20 de dezembro de 1720, no qual agradece uma graça alcançada e faz referência à igreja e à festa de sua consagração.

Vista parcial de Sabará, com campanário da capela de Nossa Senhora do Ó.

Vista parcial de Sabará, vendo-se o campanário da capela de Nossa Senhora do Ó.

Minas2010 144

Trata-se de uma construção de pau a pique e taipa, cujo aspecto exterior é bastante singelo – as únicas entradas de luz são as janelas da parte frontal.  Segundo o historiador francês German Bazin, essa capela provavelmente teve um campanário posicionado ao lado da fachada (há vestígios de sua base de pedra), mas, em reformas realizadas em fins do século XVIII, um novo campanário foi edificado em posição central, acompanhando o estilo de fachadas trifacetadas, comuns na região aurífera de Minas.

Minas2010 155

igreja do ó

Acima, a simbologia no coroamento do campanário é quase semelhante à encontrada na Matriz de Nossa Senhora da Conceição.

Interiormente, essa capela é uma das mais belas do Brasil: recoberta de cedro entalhado, com folhas de ouro, em Estilo Nacional Português (primeira fase do barroco mineiro).

O teto da nave possui quinze painéis pintados, dos quais seis possuem cenas com narrações bíblicas referentes à vida de Maria, conjugadas com símbolos da Ladainha Lauretana (ladainha de títulos de Nossa Senhora). Nas paredes, mais quatorze painéis com cenas cenas alusivas à Sagrada Família, além de outros seis no teto da capela-mor, também com temática mariana.

interior 4

detalhe altar-mor 2

Acima, colunas torsas decoradas com simbologias alusivas a Cristo: cachos de uvas e folhas de parreira (videira) e fênix (ressurreição).

Destacam-se também as ‘chinesices’, que são painéis feitos com influência oriental, muito provavelmente por artistas que tiveram, de alguma forma, acesso a materiais provenientes da então colônia portuguesa de Macau.

pinturas de infuência chinesa

fauna e flora

Finalmente, vale lembrar que o interior dessa igreja tem semelhanças com o da capela de Santo Antônio do Pompeu, situada em um vale alguns quilômetros adiante, o que leva a crer que, ao menos em parte, tenham sido feitas pelos mesmos artistas.

Na igreja de Nossa Senhora do Ó, toda a feeria decorativa converge para o altar central, no qual reina uma delicada imagem de Nossa Senhora da Expectação do Parto. No dizer de Andrea Longobardi, esse espetáculo tem um propósito, que é o de “tornar acessível aos sentidos a reverência ao nascimento do Senhor”.

interior 5

_________________________________________________________

Referências:

– Bazin, German, L’Arquitecture Religieuse Baroque au Brésil, Tome II, Paris: Librairie Plon, 1958

– Mourão, Paulo Kruger Correa, As igrejas setecentistas de Minas, Belo Horizonte: Itatiaia, 1986

– Tirapelli, Percival; Pfeiffer, Wolfgang, As mais belas igrejas do Brasil, São Paulo: Metalivros, 1999

Antífonas do Ó

– Longobardi, Andrea Piazzaroli & Souza, Patricia Vieira de. “Um dragão chinês presta votos a Nossa Senhora da Expectação do Parto: apontamentos a partir do maquinário visual da Capela de Nossa Senhora do Ó”. In: Angelus, 2011

Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Sabará

Sermão de Nossa Senhora do Ó, Padre Antônio Vieira

 

 

 

 

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s