Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte e Assunção – Barbacena, Minas Gerais

A história dessa igreja remonta ao ano de 1754, quando foi fundada a Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, no Arraial da Igreja Nova de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo (nome primitivo da atual cidade de Barbacena). O título ‘Nossa Senhora da Boa Morte’ recorda aquilo que a fé católica chama de dormição de Maria – ocasião em que a Mãe de Jesus, após completar sua idade terrestre, deixou essa vida sem o sofrimento causado pelo pecado original (em decorrência da sua Imaculada Conceição), sendo em seguida levada ao Céu pelos anjos (assunção).

Após ter existido por vários anos junto à igreja matriz, no ano  de 1793 a mesa administrativa da irmandade decidiu pela construção de um templo próprio. No local denominado ‘Boa Vista’ foi construída então uma capela de madeira, provisória, e junto dela foi depositada, no ano de 1794, a pedra fundamental da nova igreja.

A construção do novo templo levou vários anos, e, além dos recursos da irmandade, contou também com a ajuda de ermitões, que percorriam as cidades e vilarejos do entorno coletando donativos para as obras.

BOA MORTE BARBACENA

O estilo da igreja é sóbrio, porém elegante. Seu traçado é de transição do rococó para o neoclássico, com praticamente todas as cimalhas e emolduramentos feitos em pedra. Além disso, German Bazin, em seu estudo sobre as igrejas barrocas brasileiras, afirma que as torres redondas dessa igreja provavelmente foram inspiradas na matriz de São João Batista do Morro Grande (Barão de Cocais).

IMG_8020

A construção da igreja se estendeu ao longo de quase todo o século XIX, e os altares, de estilo neoclássico, foram finalizados após 1870.

IMG_7986 BOA MORTE BARBACENA1 IMG_7989 IMG_8004

No ano de 1991 a igreja da ‘Boa Morte’ passou a sediar uma paróquia, com todas as atividades religiosas daí decorrentes.

IMG_8017 IMG_7965 CAPA

______________

REFERÊNCIAS:

 

– Bazin, German, L’Arquitecture Religieuse Baroque au Brésil, Tome II, Paris: Librairie Plon, 1958

– Coutinho, Delliane. Paróquia de Nossa Senhora da Boa Morte e Assunção. Mural da igreja

– Quintão, Cônego Mario. Notas históricas da Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte (1967)

– Lima, Newton Siqueira de Araújo. A irmandade e a igreja da Boa Morte (2004)

 

 

 

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s