Catedral da Sé – São Paulo – SP

A história da atual catedral de São Paulo começa com a antiga matriz paulistana, que começou a ser edificada em 1591, quando a cidade era ainda uma pequena vila, na qual as úncias igrejas eram a do Colégio jesuítico e a de Nossa Senhora da Luz. Conta-se que o terreno destinado à construção da matriz teria sido indicado pelo cacique Tibiriçá, o primeiro líder indígena que se converteu ao cristianismo por obra do Padre Anchieta.

A construção dessa antiga matriz demorou cerca de vinte anos, e os registros referentes à sua construção estão nos arquivos da antiga Câmara paulistana.

O tempo passou, e quase 150 anos depois do início de sua construção, foi criado um bispado para São Paulo. Entretanto, nessa época a igreja primitiva estava ‘totalmente arruinada e imprestável‘, tornando impossível a realização de ofícios litúrgicos em seu interior. Então, por volta de 1756, foi edificada uma segunda igreja, já dedicada como Sé (sede episcopal), no mesmo local onde ficava a anterior.

A antiga Sé de São Paulo

A antiga Sé de São Paulo, em meados do século XIX

Mais anos se passaram, veio o ciclo do café e as imigrações, e com isso a cidade de São Paulo passou por um grande crescimento, sobretudo no final do século XIX e início do século XX (quando era compara. Com isso, a velha Sé estava ficando aquém de todas essas mudanças que ocorriam ao seu redor. Na época não havia tanta consciência a respeito de preservação de monumentos antigos, e, ao invés de se desbravarem novos terrenos para novas construções, faziam-se prédios novos sobre as bases dos antigos. Assim, o casario colonial de inspiração portuguesa foi aos poucos sendo substituído por edifícios maiores, de inspiração francesa, inglesa e italiana. A São Paulo colonial havia desaparecido, e sua catedral também passaria por esse processo.

Foi então que, no ano de 1912, o arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva, reuniu os representantes das principais famílias paulistanas e instituiu uma comissão destinada a organizar e angariar fundos para a construção de uma nova catedral para São Paulo. Foi negociada uma ampliação do terreno junto à Câmara Municipal, e com isso foi possível planejar um templo de grandes proporções.

O projeto da catedral foi feito por um professor da Escola Politécnica, chamado Maximilian Hehl, que submeteu seus planos à crítica de vários mestres europeus. A construção se prorrogou por diversos anos,

Embora tenha elementos de diversos estilos arquitetônicos, predomina o estilo neogótico. As medidas da igreja são grandiosas: 111 metros de comprimento, 46 metros de largura, 65 metros de altura na cúpula e 92 metros nas torres.

A primeira parte a ser inaugurada foi a cripta, que ficou pronta em 1919, contendo câmaras mortuárias destinadas a guardar os sarcófagos dos bispos e arcebispos, e também os restos mortais do cacique Tibiriçá e do padre Feijó, Regente do Império. Mas a inauguração solene da catedral se daria somente em 1954, no aniversário do 4º centenário da cidade.

A igreja possui um carrilhão com 61 sinos, que tocam várias vezes ao dia – inclusive podem executar músicas, devido à grande quantidade de notas musicais. Outro destaque na catedral é o órgão, que foi feito em Milão, na Itália, e é o maior da América do Sul, com cerca de 12 mil tubos e 124 registros. Este instrumento foi adquirido graças a uma doação da cervejaria Antárctica, na década de 1950.

Na parte externas das torres, pode-se ver imagens dos Padres da Igreja, como Santo Atanásio, Santo Agostinho, São Jerônimo, São Gregório Nazianzeno, São João Crisóstomo, etc. No portal principal, do lado esquerdo há imagens dos profetas Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel, e do lado direito os quatro evangelistas.

A catedral é dedicada a Nossa Senhora da Assunção, e tem sido palco de grandes manifestações ao longo da história recente do Brasil.

 

IMG_0895

IMG_0080_10

IMG_9945

IMG_9986

IMG_9985

IMG_0022

IMG_0016

Nas laterais da catedral, há altares de mármores e mosaicos, executados por grandes artistas italianos. Acima, o altar de São Paulo Apóstolo, padroeiro da cidade. Dentre os numerosos vitrais, há vários executados pela Casa Conrado e outros europeus feitos por artistas como Quentim, Avenali, Fontana e Max Ingrand.

IMG_9958

IMG_9996

IMG_9973

IMG_9953

Capela do Santíssimo

 

IMG_9955

IMG_0021

Rosácea central

 

Para fazer um tour virtual, e também para escutar os sinos do carrilhão, clique na imagem abaixo:

 

 _________________________________

REFERÊNCIAS:

– Arroyo, Leonardo, Igrejas de São Paulo. São Paulo: Livraria José Olympio Editora, 1954

– Site oficial da Catedral Metropolitana de São Paulo

aIMG_00308

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s