Basílica de Nossa Senhora do Carmo – Recife, Pernambuco

Após a expulsão dos holandeses de Pernambuco, houve uma relutância das autoridades quanto à construção de um convento carmelita em Recife – preferiam que os esforços se concentrassem em reformar o convento de Olinda, arruinado após a invasão batava. Mas, depois de algum tempo houve um consenso, e o terreno onde existiam as ruínas de um antigo palácio de Maurício de Nassau foi doado para o Carmelo, que construiu no local uma igreja dedicada a Nossa Senhora do Desterro.

Na mesma época, houve uma reforma institucional na ordem Carmelita – conhecida como reforma de Touraine, ou Turônica (de Tours, França). Os carmelitas de Recife aceitaram a renovação, ao passo que os de Olinda recusaram a reforma. Assim, após algum tempo, o Carmelo recifense floresceu, e o convento de Olinda se estagnou, passando inclusive por alguns anos de decadência.

E fins do século XVII, com o apoio do capitão Diogo Cavalcanti de Vasconcelos, veterano da guerra contra os holandeses e cunhado de André Vidal de Negreiros, os carmelitas de Recife empreenderam a construção de uma nova igreja, dedicada a Nossa Senhora do Carmo. As obras da igreja e do convento duraram mais de cem anos, iniciando-se por volta de 1680 e se estendendo até o final do século XVIII, quando foram finalizadas a torre e a fachada.

A igreja possui nove altares: o altar-mor (dedicado a Nossa Senhora do Carmo), seis altares laterais, e dois grandes altares no transepto (um dedicado ao Santíssimo Sacramento e outro dedicado ao Bom Jesus e a São José).

O fronstispício da igreja é um dos mais imponentes de Pernambuco, com muitas volutas esculpidas em pedra, e a torre, de 50 metros de altura, é encimada por um dos mais elaborados bulbos do barroco brasileiro.

Em 1917, o papa Bento XV elevou a igreja à dignidade de ‘Patriarcal Basílica Vaticana’, conferindo a ela diversas indulgências e características jurisdicionais específicas. E em 1919, Nossa Senhora do Carmo foi proclamada padroeira de Recife.

Ao longo do século XX, sob o pretexto de promover o progresso, políticos locais empreenderam desastrosas modificações no centro antigo de Recife, o que contribuiu para degradar a região e descaracterizar esse importante reduto da história brasileira. Mas a Basílica do Carmo, bem como outras igrejas do local, ainda resistem com sua beleza original, relembrando uma época em que Pernambuco foi uma das mais prósperas regiões do Brasil.

 

IMG_0272

Basílica do Carmo vista do Largo de São Pedro – um dos últimos locais preservados do centro de Recife

IMG_0263

IMG_9916

Pátio do Carmo, com a Basílica e a igreja de Santa Teresa (à esquerda). Na fachada vê-se um oratório dedicado à Nossa Senhora do Carmo, e , mais abaixo, dois nichos com imagens de Santo Elias e Santo Eliseu.

IMG_9949

IMG_9921

Altares laterais

 

IMG_9936

Capela-mor

IMG_9927

IMG_9933

Teto da capela-mor

 

IMG_9948 1

Altar mor, com os santos Elias e Eliseu, e, no centro, Nossa Senhora do Carmo (sobre nuvens, em alusão ao fato presenciado por Elias no Monte Carmelo – a esse respeito, ver texto sobre convento do Carmo de Salvador).

Segundo narra o historiador Flávio Guerra, essa imagem de Maria seria a mesma que foi trazida de Portugal para Olinda, e que foi salva da destruição promovida pelos holandeses (calvinistas) quando invadiram a cidade.

 

IMG_0030 RECIFE

Vista da igreja e convento do Carmo dentro do bairro da Boa Vista, exatamente como eram antes de 2007, ano em que foram construídos dois arranha-céus que descaracterizaram a paisagem (clique aqui para ver o visual atual).

 

A IMG_9523 Photo Hess

 

 _________________________________________

REFERÊNCIAS:

– Bazin, German, L’Arquitecture Religieuse Baroque au Brésil, Tome II, Paris: Librairie Plon, 1958

-Barbosa, Antônio. Relíquias de Pernambuco: guia aos monumentos históricos de Olinda e Recife. São Paulo: Ed. Fundo Educativo Brasileiro, 1983

– Guerra, Flávio. Velhas igrejas e subúrbios históricos. Recife:Fundação Guararapes, 1970

Sobre a Ordem Carmelita no Brasil, ver também texto sobre o Convento do Carmo de Salvador.

 

aIMG_00308

 

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s